16 atletas que já usaram maconha

abril 29, 2017

Defendida como boa para potencializar o efeito anestésico ou como relaxante, a polêmica do uso da maconha também entra em debate no esporte. Mesmo suavizado nas punições pelo órgão máximo de regulamentação do doping, a AMA (Agência Mundial Antidoping), a substância é proibida e uma vez detectada, é causa de suspensão, punição e ou até perda de patrocínios. Apesar disso, alguns assumem o uso da erva mesmo sem serem pegos pelo exame, como falamos recentemente. 
Agora, veja alguns dos atletas a favor do uso, alguns que foram flagrados utilizando ou pegos no doping pelo consumo da droga.


1. Giba


Um dos casos mais marcantes de esportistas brasileiros pegos no doping foi o jogador Giba, da seleção brasileira de vôlei. Ele já era atleta profissional e com grande experiência quando foi flagrado no exame por uso de maconha. Em 2002 Giba defendia o time italiano Estense 4 Torri Ferrara e o resultado detectou metabolito de THC , um subproduto da cannabis. Foi suspenso por nove jogos pelo Comitê Olímpico e ficou 4 meses fora das quadras.


2. Gary Hall


Gary Hall Jr. é filho e neto de campeões olímpicos na natação. Em 1996, rival de Alexander Popov, disputou sua primeira Olimpíada em Atlanta. Garantiu dois ouros e duas pratas e despontou como promissor talento do esporte. Dois anos depois foi suspenso pela Federação Internacional de Natação por maconha detectada no doping. A suspensão foi de três meses. Depois desse episódio ficou um tempo fora do esporte e voltou a competir nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000, e Atenas em 2004.




3. Renato Silva



Além de Regis Pitbull, jogador do Bahia, flagrado em 2001 e Fabrício Diel Vieira, jogador a série C suspenso em 2006, outro do futebol punido pelo uso de maconha foi Renato Silva. Em 2007 ele era atleta do Fluminense e seu exame de doping indicou tetrahidrocanabinol. Além da punição de 120 dias, foi dispensado do clube carioca por justa causa. Baladeiro e polêmico, o zagueiro atualmente defende o Vasco da Gama após uma temporada pelo São Paulo e pelo Shandong Luneng Taishan, da China.





4. Usain Bolt



“Quando você é uma criança na Jamaica, você aprende a enrolar um baseado. Todo mundo experimentava maconha, inclusive eu, mas eu era muito jovem", mas após fortes críticas feitas pelo povo jamaicano, Usain se desculpou "Quero pedir desculpas a todo o povo jamaicano se dei a impressão de que dizia que todos os jovens \'enrolavam baseados\'" - disse Bolt em um comunicado



5. Holger Fischer



A explicação menos convincente para o doping por maconha foi dada pelo alemão Holger Fischer. O tenista foi suspenso por três meses quando disputava um torneio na Suíça. Ele alegou que comeu alguns biscoitos em uma discoteca e que a erva era um dos ingredientes da suspeita bolachinha.




6. Thiago Silva



O UFC é um dos esportes que mais geram polêmica com o uso e defesa do consumo de maconha. O lutador paulistano Thiago Silva é um dos que admite o vício e já sofreu punição pela substância detectada no doping. Em 2012 ele foi pego no exame depois da disputa do UFC on Fuel TV 6, na China. Na ocasião o brasileiro venceu o búlgaro Stanislav Nedkov, mas foi suspenso por seis meses e recomendado para um programa de reabilitação. Em maio de 2013 voltou a treinar e integrou o card na final do TUF Brasil 2, realizado em julho. Thiago cumpriu o afastamento, mas continua admitindo que consome porque, segundo ele, não tem outros vícios e fumar o ajuda a relaxar.




7. Nate Diaz


Outro lutador do UFC que defende o uso é Nate Diaz. Nate constantemente fala da droga nas redes sociais e foi através dela que se expressou sobre a suspensão de Pat Healy. Na edição 159, Pat venceu Jim Miller e foi o destaque como melhor luta e nocaute da noite. Perdeu todo o dinheiro da premiação, cerca de 100 milhões de dólares, ao ser pego no doping. Nate, também suspenso na ocasião, não deixou barato e foi para a internet reclamar. O UFC se pronunciou oficialmente depois do post lamentando os comentários do lutador.



8. Nick Diaz




Em 2012, o americano Nicki Diaz (irmão de Nate Diaz) testou positivo para maconha durante o exame antidoping do UFC 143. Na verdade, esta foi a segunda vez que Nick Diaz testou positivo no exame. Há alguns anos, ele admitiu ser usuário de maconha e seu treinador Cesar Gracie chegou a anunciar que ele tinha prescrição médica para o uso de THC (princípio ativo encontrado na droga) para tratamento de transtorno de déficit de atenção com hiperatividade.




9. Michael Phepls



Antes de se tornar o nadador com mais medalhas numa Olímpiada, em Londres 2012, Michael Phelps passou por um momento bastante difícil e desacreditado da carreira. Após garantir oito medalhas nos Jogos Olímpicos de Pequim (2008), o norte-americano estampou a capa do polêmico tablóide inglês News of the World. Na foto, o nadador aparecia fumando um bong - um dos objetos usados para consumir a maconha. A partir do episódio, além de muita confusão na mídia, seguiu-se uma série de tentativas de acordos para não divulgação de mais notícias e fotos feitas entre o jornal e a Octagon, agência de marketing que cuidava da imagem do atleta. Phelps admitiu que era ele mesmo na foto e pediu desculpas publicamente sobre o incidente.




10. Diego Brandão



O brasileiro Diego Brandão foi pego no antidoping do UFC 195, que aconteceu em janeiro de 2016, em Las Vegas (EUA). O exame do lutador peso-pena (66 kg) deu positivo para o uso de maconha, o que é proibido em período de luta.




11. Max Oliveira

O zagueiro do Fortaleza, Max Oliveira, recebeu punição 102 dias de suspensão dos gramados pelo seu exame antidoping ter acusado a presença da substância THC. O gancho foi aplicado pela 2ª Comissão do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol do Ceará (TJDF-CE), por unanimidade.




12. Mark Occhilupo



Campeão mundial de surf em 1999, o australiano Mark Occhilupo foi flagrado fumando maconha na praia do Arpoador, no Rio de Janeiro, momentos depois de terminar uma bateria de provas e acabou preso pela polícia local. Graças ao escândalo, o circuito profissional de surf passou a adotar exames antidoping




13. Ross Rebagliati



Também por uso de maconha, o canadense Ross Rebagliati quase viu sua medalha de ouro olímpica ser cassada após ser testado positivo para o uso da substância, em 1998, durante os Jogos de Inverno de Nagano. No entanto, tudo não passou de um susto, e após confessar que deu uns "tapinhas", o atleta permaneceu com o título de snowboard. Atualmente, Ross é dono de uma dispensaria de maconha e tem sua linha de produtos destinados ao consumo da erva.




14. Mário Jardel


Em 2008, Jardel, ex-atacante do Grêmio, Palmeiras e Porto convocou uma entrevista coletiva para anunciar seu problema com alcool e maconha. Apesar de nunca ter sido flagrado nos exames antidoping, o atleta afirmou que precisava de ajuda para se livrar do uso das substâncias.




15. André Neles




O atacante André "Balada" Neles admitu, em 2010, se usuário de drogas após ser flagrado com a substância Canabis (maconha) em sua urina. Durante uma entrevista a uma rádio paulista, o jogador afirmou que costumava usar a erva com o ex-jogador Jardel.




16. Ronaldo Nazário



Ronaldo é outro que, questionado sobre o uso de maconha, não admite e ainda justifica "Fumei maconha depois da carreira esportiva, quando não tinha compromisso com antidoping. Antes, não. Até porque eu não tinha vontade, que eu me lembre, não provei outra de maconha. Só uísque e vodka". Mas em dezembro de 2012 vimos o Fenômeno convidando Edmundo para beber e "fumar um". Veja o vídeo:





Entenda como alguns destes atletas não foram pegos no doping sabendo quanto tempo é necessário esperar para a maconha sair do seu organismo por completo.

  • Compartilhe com os amigos:

Talvez você também queira ver

0 comentários