Maconha pode ser usada para tratar déficit de atenção - TDAH

junho 23, 2017

Ultimamente, parece que todos os dias há um estudo ou outro que promove os benefícios médicos do uso de cannabis. Recentemente, descobrimos que o canabidiol (CBD) pode ser usado para tratar esquizofrenia, epilepsia, dependência e melhorar a sua cognição à medida que envelhece. Agora, podemos adicionar o TDAH à lista, como resultados de um novo estudo mostra que a cannabis pode ajudar com os problemas cognitivos que surgem com o transtorno.

O que é TDAH?

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade ou TDAH é um transtorno neurobiológico de causas genéticas, que aparece na infância e freqüentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Os sintomas da doença são desatenção, inquietude e impulsividade.





Pesquisa usa maconha para TDAH

Pesquisadores do King's College de Londres examinaram as propriedades neuroprotetoras da cannabis, que tornam efetivo no tratamento de distúrbios como a depressão. Eles achavam que as mesmas propriedades seriam úteis no tratamento do TDAH. O modelo experimental era bastante simples; Os pesquisadores apenas selecionaram um grupo de trinta voluntários e deram a metade um spray feito a partir de um composto da maconha. Eles então deram aos participantes uma série de testes. 

Os resultados mostraram que o grupo experimental viu o que foi referido como "Melhoria nominalmente significativa" tanto na hiperatividade quanto na impulsividade e em fatores cognitivos importantes, bem como "uma tendência para a melhoria da inatenção", de acordo com MedLine. (Você pode ler mais sobre os resultados aqui.) 

As pesquisas ainda não foram concluídas 

Os testes ainda não atingiram os resultados esperados, pois no grupo ativo (que recebeu a maconha) houve um caso grave de convulsões musculares/espasmos, além de três eventos adversos leves, e um evento adverso grave (problemas cardiovasculares) também ocorreu no grupo placebo. 

Adultos com TDAH podem representar um subgrupo de indivíduos que experimentam uma redução dos sintomas sem comprometimento cognitivo após o uso de canabinoides. Embora não seja definitivo, este estudo fornece evidências preliminares que apoiam os benefícios da automedicação do uso de cannabis no TDAH e a necessidade de novos estudos do sistema endocanabinoide no transtorno.

  • Compartilhe com os amigos:

Talvez você também queira ver

0 comentários