7 coisas que só um maconheiro de verdade entende

maio 07, 2018


Toda tribo tem seus códigos, rituais e seu jeito único de ser. Com os maconheiros, não seria diferente.
Desde sentir o coração saindo pela boca ao ver a luz vermelha do giroflex aproximando a empurrar a culpa do b.o para o amigo, o Plantação 420 selecionou 7 coisas que só um maconheiro entenderia.

1- Lei do duende quem bola, acende



No Brasil todo é a lei do duende: dichava, bola e acende. Se você é maconheiro e não conhece, experimenta tentar acender o baseado que o seu amigo bolou. Mais do que falta de etiqueta, acender o baseado que outra pessoa bolou é uma ofensa gravíssima.

2- Casa caiu


Pessoas que não fumam maconha não passam por isso, mas que maconheiro nunca sentiu a pressão subir e o cabelo da nunca arrepiar vendo a luz de um giroflex vermelho se aproximando? Não ficar paranoico neste momento é praticamente impossível se você gosta de fumar um.


Ele já analisou tudo o que tem ou não consigo e está imaginando toda a humilhação da abordagem no meio da rua, quando a ambulância passa. Depois que você percebe a confusão, é que consegue voltar a respirar. se acalmaa e ri de si mesmo.

3- Esse cheiro eu conheço


Todo maconheiro tem um instinto olfativo aguçado graças a maconha e, quando a marola sobe, perto ou longe, dia ou noite, o maconheiro vira um cão farejador com uma única meta em mente, fumar. A única questão é: de onde vem o cheiro?


Tentando não parecer um caçador atrás da presa, ele segue sua busca salivando e rezando para que o baseado não acabe até você encontrar seu salvador. Se de repente o cheiro ficar forte, já sabe pra onde deve correr.

4- Papai vai viajar


A partir da adolescência todo jovem quer ficar em casa sem os pais. Os que bebem uma cervejinha, os que fumam um cigarrinho, mas, acredite, nenhum deles quer tanto a casa vazia quanto os maconheiros.


O sonho de todo maconheiro é poder barrufar sua perfumada fumaça pela casa. Ir benzendo cada cômodo como um curandeiro queimando sua erva milagrosa. Se jogar videogame na sala, usar o banheiro e, claro, fazer tudo o que puder com o seu baseado na mão.

5- "É de um amigo meu, mãe"


Pesquisas mostram que 80% dos maconheiros que são pegos pelo pai ou responsável com alguma quantidade da droga afirmam estar apenas mantendo a salvo para outra pessoa, normalmente, um amigo.


Essa, inclusive, vale pra outras drogas que a pessoa possa estar escondendo que faz uso dos pais. Se a mãe e encontra um maço de Malboro, por exemplo, é óbvio que a primeira coisa que a pessoa vai dizer é que é de alguém que conhece e está guardando para devolver. 

6- Mais atenção nas trilhas 


Como todo maconheiro é precavido, a maioria leva sua reserva de erva para viajar e acampar por aí. Mas se você pensou que por isso o maconheiro não olharia o caminho com mais atenção para, quem sabe, achar uma ponta, pensou errado.


Maconheiro de verdade anda com o seu e sempre atento aos presentes do destino, até porque, nunca se sabe quando ele pode precisar ou, até mesmo, salvar alguém que está precisando.

7- Becaré ou Jacabeck


O beck jacaré é um fenômeno comum entre os maconheiros e acontece nas melhores famílias, já que fatores como vento, quão dichavada sua erva está e quão apertado o baseado foi bolado, podem afetar drasticamente a carburação e deixar seu baseado com essa cara.


Se dichavar pouco, além de mais difícil de acomodar a maconha na hora de bolar, a maconha carbura de forma irregular, fazendo o baseado apagar ou queimar torto. O mesmo acontece quando o fica apertado demais. E claro, quem curte fumar um na praia não precisa ser senhor do tempo pra saber que o vento alimenta o fogo, então, você tem que "protege" o beck do vento com a mão e ficar girando ele pra queimar por igual.

  • Compartilhe com os amigos:

Talvez você também queira ver

0 comentários